sexta-feira, setembro 07, 2007

Amigos


Os meus amigos são valiosos... Não por serem quem são, mas como são...

São meus amigos porque completam a pessoa que sou,e farão de mim uma pessoa ainda melhor...

São meus amigos porque todos os dias estão no meu pensamento, e fazem parte constante na minha vida...

Sem eles algo de mim se perderia...

Nunca deixes que te perca, deixa-me encontrar-te no teu sorriso, na tua lágrima, no teu mundo....

13 comentários:

Andreia disse...

amigos sao pa guardar, bem guardadinhos no coraçao!
sao eles que la estao qd caimos!
quando tropeçamos!
e emsmo quando nos levantamos!
guarda muito bem os verdadeiros e mostra-lhes sempre que possas que os amas!
beijoca!

Jorge disse...

Ah Carlita! Bem bonito isso que escreveste!

Sim, os (A)migos são sempre importantes! Sempre!
Os (a)migos...nem por isso! ;)

Um beijão para ti...minha Amiga! :)

Jorge

Daniel Aladiah disse...

E quem os tem, os saiba preservar ou merecer.
Um beijo
Daniel

WHITE ANGEL disse...

Linda, "se precisar de ti sei onde estás", sempre que preciso de ti sei onde te encontrar.
Beijos breves...

*@rclight* disse...

são parte da nossa vida
chegam para nos aconchegar e tão lá para nos ajudar!
k fiquem bem pertinho de ti*

jinho:)

José Manuel Dias disse...

,,,somos nós e as circunstâncias...

Mikas disse...

Em quantos momentos foram eles o meu coração e a minha razão...

Branca disse...

Os amigos são para a eternidade se assim o quisermos...
Não existe zanga que não se resolva, birra que não passe quando a amizade é verdadeira...
Os meus estão sempre comigo no meu coração, sempre aqui quando preciso...
Ficar sem eles, nunca!

Beijinhos e boa semana :)

delusions disse...

É verdade sim :)


Bjs*
Boa semana...

Lurdes disse...

Melhor que ter amigos so mesmo ser-se amigo!
Beijinhos

marco disse...

por onde anda a menina desaparecida?
beja é logo ali!!! estou proximo de ir ai, novamente!!

beijitus!

DE-PROPOSITO disse...

Amigos

Amigos, cento e dez, ou talvez mais

Eu já contei. Vaidades que sentia:

Supus que sobre a terra não havia

Mais ditoso mortal entre os mortais.



Amigos, cento e dez, tão serviçais

Tão zelosos das leis da cortesia,

Que já farto de os ver me escapulia

Às suas curvaturas vertebrais.



Um dia adoeci profundamente.

Ceguei. Dos cento e dez houve um somente

Que não desfez os laços quase rotos.



- Que vamos nós (diziam) lá fazer?

Se está cego não nos pode ver!...

- Que cento e nove impávidos marotos.

Camilo Castelo Branco

tespereira disse...

Oh minha linda!! nada mais proximo da verdade.
Realmente os amigos sao de facto um bem precioso de que vale a pena guardar, preservar e acima de tudo estar atento ao que se passa a sua volta.

Felizmente tenho a SORTE de ter uma amiga como tu.
Mulher de grandes palavras e de boas acçoes.

Adoro-te como pessoa, como amiga ainda mais.
Apesar de longe, sabes que estamos sempre perto
Beijocas.

Teresa