quarta-feira, janeiro 04, 2006

Quantas vezes...


Quantas vezes ...
nós pensamos em desistir,
deixar de lado, o ideal e os sonhos;
Quantas vezes batemos em retirada,
com o coração amargurado pela injustiça;
Quantas vezes ...
sentimos o peso da responsabilidade,
sem ter com quem dividir;
Quantas vezes sentimos solidão,
mesmo cercados de pessoas;
Quantas vezes falamos,
sem sermos notados;
Quantas vezes lutamos por uma causa perdida;
Quantas vezes voltamos para casa com a sensação de derrota;
Quanta vezes ... aquela lágrima, teima em cair,
justamente na hora em que precisamos parecer fortes;
Quantas vezes pedimos a Deus um pouco de força,um pouco de luz;
E a resposta vem, seja lá como for,
um sorriso, um olhar cúmplice, um cartãozinho, um bilhete, um gesto de amor;
E nós insistimos;
Insistimos em prosseguir, em acreditar, em transformar, em dividir,em estar, em ser;
E Deus insiste em nos abençoar, em nos mostrar o caminho:
Aquele mais difícil, mais complicado, mais bonito.
E nós insistimos em seguir, porque temos uma missão...


SER FELIZ!!!

9 comentários:

maltes disse...

È verdade, quantas vezes nós pensamos em tudo isto, mas depois há uma voz que se levanta, a voz daquele sentimento, perfeitamente irraional. Beijo Karla.

Joaquim disse...

J.C.- os meus parabens pelo excelente trabalho que têm feito, é simplesmente, admiravel!!!

karla disse...

Obrigado, joaquim...e obrigada pela visita, volta sempre, és bem vindo... :)

marco disse...

nao desistas nakilo k acreditas

karla disse...

não é bom desistir dos nossos sonhos... é bom, sim, lutar por eles...

beijinho marco

jm disse...

Mas...quantas vezes é preciso dizer que este blog é únicooooo?????
Palavras para quê?...
Parabéns à sua mentora!
Bjos

Bord@s disse...

Não creio que seja lutra pelos sonhos.. é uma outra forma de o dizer mas prefiro dizer que se mete mãos à obra para os realizar, a luta é conosco mesmo, a de nos ultrapassar-mos.

Bjs querida ;)*

Carlos disse...

Peço-te paciencia para leres tudo até ao fim porque este testo merece ser "absorvido" como "lição de vida" e queria partilhá-o contigo, não como ensinamento mas como "obra de arte" de um grande Homem...

Despedida da vida

“ Se por um instante, Deus se esquecesse de que
sou uma marioneta de trapo e me
oferecesse mais um pouco de vida,
não diria tudo o que penso mas pensaria tudo o que
digo. Daria valor às coisas, não pelo que valem,
mas pelo que significam.
Dormiria pouco, sonharia mais, porque entendo
que por cada minuto que fechamos os olhos
perdemos sessenta segundos de luz. Andaria
quando os outros param, acordaria quando os
outros dormem. Ouviria quando os outros falam
e como desfrutaria um bom gelado de
chocolate !
Se Deus me oferecesse um pouco de vida,
vestir-me-ia de forma simples, deixando a
descoberto não apenas o meu corpo, mas
também a minha alma.
Meu Deus, se eu tivesse um coração, escreveria o
meu ódio sobre o gelo e esperava que nascesse o
sol. Pintaria com um sonho de Van Gogh sobre as
estrelas de um poema de Benedetti e uma canção
de Serrat seria a serenata que eu ofereceria à
Lua!
Regaria as rosas com as minhas lágrimas para
sentir a dor dos seus espinhos e o beijo
encarnado das suas pétalas...
Meu Deus, se eu tivesse um pouco de vida... não
deixaria passar um só instante sem dizer às
pessoas de quem gosto que gosto delas.
Convenceria cada mulher ou homem que é o meu
favorito e viveria apaixonado pelo amor..
Aos homens provar-lhes-ia como estão
equivocados ao pensar que deixam de se
apaixonar quando envelhecem, sem saberem
que envelhecem quando deixam de se
apaixonar!
A uma criança, dar-lhe-ia asas, mas teria de
aprender a voar sozinha. Aos velhos ensinarlhes-
ia que a morte não chega com a velhice,
mas com o esquecimento.
Tantas foram as coisas que aprendi com
vocês, os homens ! Aprendi que todo o
mundo quer viver em cima da montanha, sem
saber que a verdadeira felicidade está em
subir a encosta...
Aprendi que, quando um recém-nascido
aperta, com a sua pequena mão, pela primeira
vez, o dedo de seu pai, o tem agarrado para
sempre.
Aprendi que um homem só tem direito a olhar
outro de cima para baixo quando vai ajudá-lo a
levantar-se...
São tantas as coisas que pude aprender com
vocês, mas não me irão servir realmente de
muito, porque, quando me guardarem dentro
dessa maleta, infelizmente estarei a morrer...”

Orfeu disse...

estou a gostar de descobrir teu cantinho, mas este post está muito lindo mesmo :)
bjs